UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
COMISSÃO ELEITORAL INSTITUÍDA ATRAVÉS DA PORTARIA 71/2012/DIR/CCA/UFPB, DE 24/09/2012.

NOTA À COMUNIDADE ACADÊMICA DO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

A Comissão Eleitoral, instituída pela Portaria 71/2012, da Diretoria do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, para coordenar o Processo de Pesquisa Eleitoral junto à Comunidade Universitária para a elaboração da lista tríplice para a escolha de Diretor (a) e Vice-Diretor (a) de Centro, nos termos da Resolução no 28/2008, do Conselho Universitário, dirige-se, respeitosa e atenciosamente, à Comunidade Acadêmica do Centro de Ciências Agrárias para prestar os seguintes esclarecimentos:
1. a composição da Comissão Eleitoral é feita a partir dos nomes indicados pelas entidades representativas dos três segmentos universitários, de acordo com o que ordena, de maneira explícita, o Artigo 40 da Resolução;
2. em seu Artigo 50 , a referida Resolução afirma que “A Comissão Eleitoral elegerá seu Presidente e deliberará por maioria simples de votos, com a presença de mais da metade de seus membros.”;
3. a conduta da Comissão Eleitoral, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pela Resolução 28/2008, é ditada apenas pelos imperativos das normas colocadas, às quais devota total reverência e respeito, movida que está pelo desejo de transparência e imparcialidade na condução da organização logística da Pesquisa Eleitoral. A Comissão Eleitoral, por afinidade ética, não pode, não deve e nem quer (e nem teria como) agir de outra forma;
4. com efeito, a prática da participação política, em todos os níveis, consubstancia momento privilegiado para a escolha de alternativas e de buscas de soluções para os problemas postos pela sociabilidade humana. A isso poder-se-ia chamar , também, de amadurecimento quanto ao exercício da cidadania, o que é bastante salutar. Entendemos ainda que, por fazermos parte do campo acadêmico – e aqui nos colocamos todos sob a mesma condição – temos a obrigação moral, intelectual e política de imprimir aos processos de disputas no interior da Universidade uma dimensão pedagógica que reverbere positivamente para a sociedade mais ampla, da qual somos, aliás, parte relevante. Principalmente numa conjuntura marcada pelo pleno andamento das campanhas eleitorais municipais. O respeito às normas é condição fundamental ao exercício da política, em todos os níveis. E esta regra é de inestimável valor para esta Comissão;
5. ante o exposto, a Comissão Eleitoral coloca-se, única e exclusivamente, sob a égide do conteúdo expresso pela Resolução N0 28/2008, CONSUNI, de 8 de setembro de 2008. As decisões tomadas, ou ainda por tomar, quando necessárias, terão no referido documento, seu lastro e sua consistência normativos. Na Resolução reside a credibilidade dos trabalhos de organização.
6. certa que está disso, e concluindo esta nota, a Comissão Eleitoral assume qualquer ato dela emanado, e concernente a ela, no que diz respeito à Pesquisa Eleitoral em questão.
A Comissão Eleitoral agradece a compreensão e colaboração de todos por um desfecho construtivo e enriquecedor deste ato que se constitui um ato de educação e de cidadania.

Areia, 25 de setembro de 2012.
Comissão Eleitoral

Anúncios